12.2.07

PORQUÊ TANTO "PRESSING" PELO REFERENDO?

Porque razão este governo (e em especial o Sr. Primeiro Minstro José Sócrates) deu tanta prioridade e relevo a este referendo?
Lembram-se que fazia parte da sua promessa eleitoral? E lembram-se que houve mais promessas? Levantamento do sigilo bancário, combate mais eficaz à evasão fiscal, não aumento de impostos...
Como este governo não cumpriu nenhuma das suas promessas eleitorais, quis realizar o referendo, com a vitória do "sim" para poderem dizer que cumprem e para se gabarem que foram eles que conseguiram o aborto legal em Portugal.
Contentam grande parte da população e desviam o olhar das outras promessas que descaradamente se recusaram a cumprir.

Como disse alguém: "Finíssimo, José Sócrates encontrou o tema ideal para compensar (...). Enquanto se discute o aborto (...) esquece-se a agonia do Serviço Nacional de Saúde, a falência da Segurância Social, o empobrecimento da população, o fantasma do desemprego, a crise ambiental, o avanço do mar, os fogos florestais, a degradação da educação, o atraso congénito e, cereja no topo do bolo, a corrupção endémica."

Estamos, pois, diante de uma manobra política. Uma manobra de distracção e de agradar populações. É lamentável que quem pague a factura desta manobra sejam os inocentes... e com a sua própria vida...

1 comentário:

Sergio disse...

ah, faz sentido. É triste que milhares de bébés vão perder a vida por razões políticas..